segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Capela dos Ossos

A Capela dos Ossos é um dos mais conhecidos monumentos de Évora. Está situada na Igreja de São Francisco. Foi construída no século XVII por iniciativa de três monges que, dentro do espírito da altura (contra-reforma religiosa, de acordo com as normativas do Concílio de Trento), pretendeu transmitir a mensagem da transitoridade da vida, tal como se depreende do célebre aviso à entrada: "Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos".

A capela, construída no local do primitivo dormitório fradesco é formada por 3 naves de 18,70m de comprimento e 11m de largura, entrando a luz por três pequenas frestas do lado esquerdo. As suas paredes e os oito pilares estão "decorados" com ossos e caveiras ligados por cimento pardo. As abóbadas são de tijolo rebocado a branco, pintadas com motivos alegóricos à morte.




É um monumento de uma arquitectura penitencial de arcarias ornamentadas com filas de caveiras, cornijas e naves brancas. Foi calculado à volta de 5000, provenientes dos cemitérios, situados em igrejas e conventos da cidade. A capela era dedicada ao Senhor dos Passos, imagem conhecida na cidade como Senhor Jesus da Casa dos Ossos, que impressiona pela expressividade com que representa o sofrimento de Cristo, na sua caminhada com a cruz até ao calvário.


domingo, 30 de outubro de 2011

valter hugo mãe

Natural de Angola, Valter Hugo Mãe nasceu em Saurimo, antiga Henrique de Carvalho, em 1971. Passou a sua infância no norte do país, em Paços de Ferreira, passando a viver desde 1980, na mesma região, mas em Vila do Conde.

Licenciado em Direito e pós-graduado em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, este escritor português é não só romancista como poeta, cantor (escreve também letras para canções), D.J., editor e artista plástico, apesar de não se considerar como tal. "É uma utopia, até porque não sou um artista plástico". Não, mas também: valter hugo mãe é poeta, ficcionista, autor de livros infantis, de peças de teatro e de guiões de cinema, desenhador, letrista e também cantor.


Desde 1996 que Valter Hugo Mãe publica vários livros de poesia, publicando romances a partir de 2004 e contos infantis a partir de 2009. Curiosamente, torna-se mais conhecido pelos seus romances. Apesar de em 1999 ter sido galardoado com o Prémio Almeida Garrett, foi com este género literário que atingiu o reconhecimento público por, em 2007, ter recebido o Prémio Literário José Saramago pela Fundação Círculo de Leitores, pela obra - O remorso de Baltazar Serapião. Romance descrito pelo Nobel português José Saramago como um “tsunami literário”.


Uma particularidade de todas as suas obras é o uso de minúsculas. Este é um estilo que distingue Valter Hugo Mãe, assim como o uso reduzido de pontuação. Técnicas que facilitam a velocidade do pensamento, segundo o autor. Numa entrevista concedida por este escritor em Janeiro de 2010 à revista Visão, Valter Hugo refere que escolheu esta opção por uma questão literária, de "limpeza formal do texto". (...) É a simplicidade que procura e está convicto de que usando apenas minúsculas não só o pode almejar, como "acelerar" a própria escrita. E "agilizando o texto" aproxima-o não só do ritmo da fala como do próprio pensamento... "Um texto mais acelerado permite uma respiração mais natural ao leitor encurtando essa distância”.


Hortense Santos

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Gato na montra

Em Évora parece moda deixar os animais nas lojas. Este gato tinha como companhia um gafanhoto, apenas o vidro os separa!

Os anjos em Versalhes




O que será que este anjo, por cima da esfinge, me quer dizer enquanto eu tiro uma fotografia para a posterioridade? Para ir passear pelos jardins, de certeza, já que ele está a apontar para baixo!
Fiquei encantada com este lugar tão nobre, luxurioso e romântico. Só não gostei foi de estar uma hora na fila para puder entrar, de haver imensa gente em todo o lado e não conseguir apreciar com a qualidade que todo este espaço requere, e claro, o valor monetário neste investimento cultural...
É um bilhete para o estacionamento, é um bilhete para visitar os jardins e é outro bilhete para conhecer o interior do palácio... (foto JCS)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Estatuária de Versalhes




Nos jardins, nas fachadas, nas fontes, elegantes estátuas estão em todos os domínios de Versalhes, a nos receber com as suas representações alegóricas (fotos JCS)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Vista da sala dos Espelhos

Esta vista não é que encantar qualquer um, pela grandiosidade dos jardins e lagos? Luís XV pode ter gasto uma fortuna em mandar construir tudo isto, mas a França não seria a mesma sem este monumento (foto JCS)

sábado, 22 de outubro de 2011

Jardins de Versalhes

Os campos de Versalhes contêm um dos maiores jardins formais alguma vez criados, com extensos parterres, fontes e canais, desenhados por André Le Nôtre.
Le Nôtre modificou os jardins originais, ampliando-os e dando-lhes um sentido de abertura e escala. Também gostava de usar a luz do Sol no seu maravilhoso trabalho de arte.
Criou um plano centrado em volta do eixo central do Grand Canal. Os jardins estão centrados na fachada Sul do palácio, o qual está colocado num terraço para dar uma grande vista dos jardins. Ao fundo das escadas está localizada a Fonte de Letona.
Esta fonte consta uma história tomada do poema de Ovídio, Metamorfoses e servia (ainda serve) como uma alegoria às Fronda. Próxima, fica a Avenida Real ou o Tapis Vert. Rodeando este conjunto, para os lados, ficam os jardins formais.
Por trás destes fica a Fonte de Apolo. Esta fonte simboliza o regime de Luís XIV, ou, o Rei-Sol. Por trás desta fonte repousa o Grand Canal. À distância, encontram-se os densos bosques dos campos de caça do Rei.

Providenciar água suficiente para abastecer as fontes de Versalhes foi um problema desde o início da construção. A água necessária para alimentar as fontes do palácio era providenciada pela Machine de Marly, actualmente localizada em Bougival.
Esta máquina era induzida pela corrente do Sena, a qual movia catorze vastas pás giratórias, sendo um milagre da moderna Engenharia hidráulica, talvez a maior máquina integrada do século XVII. A máquina bombeava água para os reservatórios de Louveciennes.
A água fluia, então, ou para abastecer a cascata do Château de Marly ou, passando através de uma elaborada rede subterrânea de reservatórios e aquedutos, em direcção às fontes de Versalhes.
Apenas uma podia ser operada com caudal suficiente de cada vez, invariavelmente o local onde o rei estava. Os sistemas de de abastecimento do parque tinham um comprimento de mais de 160 quilómetros.











Fonte: Wikipédia

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

EU





Até agora eu não me conhecia.
Julgava que era Eu e eu não era
Aquela que em meus versos descrevera
Tão clara como a fonte e como o dia.

Mas que eu não era Eu não o sabia
E, mesmo que o soubesse, o não dissera...
Olhos fitos em rútila quimera
Andava atrás de mim... e não me via!


Florbela Espanca

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Pormenor da escadaria do Jardim do Paço


O Jardim do Paço, situa-se em Castelo Branco ao lado do antigo palácio do bispo. Criado no século XVIII pelo bispo João de Mendonça, está organizado num padrão formal, mas na sua profusão de estátuas. De estilo barroco e frequentemente bizarros, os santos e apóstolos alinham-se nas sebes, os leões de pedra reflectem-se nos lagos e os monarcas guardam as balustradas. Os odiados reis dos 60 anos de domínio espanhol, são de tamanho reduzido.

FONTE: WIKIPÉDIA.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

IGREJINHA


Igrejinha é uma freguesia do concelho de Arraiolos, com 84,63 km² de área e 769 habitantes (2001). Perto de Évora, tem uma densidade de 9,1 hab/km².

Fonte: Wikipédia.

domingo, 16 de outubro de 2011

Praia do Abano

Situada no extremo norte da costa oeste de Cascais, é uma praia discreta de pequenas dimensões encaixada entre os promontórios rochosos que antecedem o Cabo da Roca. Localizada no seguimento da praia do Guincho, é normalmente ventosa e com ondulação forte. A chegada à praia faz-se por um caminho de terra, acessível a partir da Estrada do Guincho.
Esse caminho mantém-se em razoáveis condições até ao parque de estacionamento do Bar do Guincho, mas o curto troço daí até ao Abano está em pior estado. O estacionamento no local é feito de forma desordenada. O acesso ao areal é feito através de uma escadaria. A praia é servida pelo Restaurante Abano, pertencente ao grupo Muchaxo, onde tive o prazer de apreciar um lindo pôr do sol enquanto bebia um capuchinho no bar da praia !

Fonte: http://www.guiadacidade.pt/portugal/poi/2278/11/praia-do-abano

sábado, 15 de outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

14 de Outubro

O 287º dia do ano no calendário gregoriano é o dia do meu aniversário! A partir de hoje faltam 78 dias para acabar o ano. Além de mim, nasceram neste dia especial:

1630 - Sofia de Hanôver, Condessa Palatina de Simmern (m. 1714).
1644 - William Penn, fundador da província de Pensilvânia (m. 1718).
1663 - Jaime II de Inglaterra (m. 1701).
1873 - Jules Rimet, ex-presidente da FIFA (m. 1954).
1882 - Eamon de Valera, político irlandês (m. 1975).
1890 -Dwight D Eisenhower,militar e político americano (m. 1969).
1892 - Sumner Welles, diplomata norte-americano (m. 1961).
1894 - E. E. Cummings, poeta norte-americano.
1906 - Hannah Arendt, teórica política alemã (m. 1975)
1916 - Jack Arnold, cineasta norte-americano (m. 1992)
1927 - Roger Moore, actor britânico
1942 - José Viegas, diplomata brasileiro.
1946 - Toni, ex-futebolista e treinador de futebol português.
1971 - Jorge Costa, ex-futebolista e treinador português de futebol.
1973 - Fabián O'Neill, ex-futebolista uruguaio.
1974 - Tomislav Rukavina, ex-futebolista croata.
Tümer Metin, futebolista turco.
Jessica Drake, actriz norte-americana.
1975 - Alonso Solís, futebolista costarriquenho.
1976 - Eli Louhenapessy, futebolista holandês.
1977 - Joey Didulica, futebolista croata.
1978 - Usher, cantor norte-americano.
1979
Stacy Kiebler, atriz e wrestler norte-americana.
Rodrigo Tello, futebolista chileno.
Cedric Moubamba, futebolista gabonês.
1980
Niels Lodberg, futebolista dinamarquês.
Jadílson, futebolista brasileiro.
Paul Ambrosi, futebolista equatoriano.
Victoras Iacob, futebolista romeno.
Ben Whishaw, actor britânico.
1983
Antonielton Ferreira, futebolista brasileiro.
Renato Civelli, futebolista argentino.
Vanessa Lane, atriz norte-americana.
Zesh Rehman, futebolista paquistanês.
Lucio Cereseto, futebolista argentino.
Vartan Mazalov, futebolista russo.
Dmitriy Burmistrov, futebolista russo.
Alexandre Hérauville, futebolista francês.
Richard Mateelong, atleta queniano.
1984
Santino Quaranta, futebolista norte-americano.
João Pedro Sousa, actor português.
Karen Bardsley, futebolista norte-americana.
1985
Xandinho Negrão, piloto brasileiro de corridas.
Digão, futebolista brasileiro.
Gustavo Cabral, futebolista argentino.
Andrea Fischbacher, esquiadora austríaca.
1986
Henrique, futebolista brasileiro.
Everton Santos, futebolista brasileiro.
1988 - Max Thieriot, actor norte-americano.
1989 - Mia Wasikowska, actriz australiana.
1996 - Lourdes Maria Ciccone Leon, filha da cantora Madonna.

FONTE: WIKIPÉDIA

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

IGREJA DE ALVOR




A Igreja do Divino Salvador, Matriz de Alvor foi edificada no século XVI e reconstruída no século XVIII. De maior valor possui o pórtico principal e o lateral, de estilo manuelino, decorados com motivos renascentistas. EStá classificada como Imóvel de Interesse Público.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Piodão


A Aldeia de Piódão é classificada como “Aldeia Histórica de Portugal“. Situada no Centro do País, pertencente ao concelho de Arganil, na encosta da bonita Serra do Açor. As suas típicas casas de xisto e lousa, com janelas em madeira de azul pintadas, descem graciosamente a encosta da serra, formando um anfiteatro nesta íngreme serra, sendo por muitos apelidada de “aldeia presépio”.

Piódão é uma aldeia serrana, de feição rural, e acessos difíceis, um excelente exemplo de como o ser humano se adaptou ao longo dos séculos aos mais inóspitos locais. A natureza envolvente está quase que em estado puro, observando-se pela região diversas espécies de fauna e flora típicas do local.
A aldeia ter-se-á desenvolvido de um anterior Castro lusitano “Casal de Piodam”, hoje em dias em ruínas, que terá sabiamente aproveitado e aperfeiçoado a agricultura em socalcos. Já no século XX o estilo de vida que durante anos perdurou em Piódão sofre uma grande mudança, com a emigração em massa que se fez sentir, perdendo-se a força da terra. Hoje em dia Piódão renasce com a força turística, preservando sempre a sua essência.
O próprio conjunto arquitectónico e a sua disposição tão característica, é o maior atributo de Piódão, destacando-se também locais de interesse como a Igreja Matriz do século XVII ou o Núcleo Museológico do Piódão, onde estão expostos os costumes, as tradições e modo de vida destas antigas paragens. Piódão oferece hoje em dia uma boa oferta turística, com alojamento, restauração, e diversas lojas com o que de mais tradicional se produz na aldeia, entre artesanato, licores, mel, pão ou outros deliciosos produtos gastronómicos.
Fonte: http://www.guiadacidade.pt/portugal/poi/16918/06/piodao

terça-feira, 11 de outubro de 2011

PRAIA DA LUZ

A praia da Luz, no conelho de Lagos, situa-se num centro turístico com vida cosmopolita. Dispõe de um amplo areal abrigado entre falésias.
Como Chegar: Na EN 125 , sentido Lagos-Sagres, após a localidade de Espiche, vire nos semáforos seguintes à esquerda. Siga a indicação Praia da Luz.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Castelo de Monsaraz


Crê-se que castelo de Monsaraz foi edificado por D. Dinis, em 1310, sobre uma estrutura defensiva já existente, que terá começado por um castro pré-histórico e mais tarde por construções romanas, visigóticas e árabes.

Na época da Reconquista Cristã da Península Ibérica, no reinado de D. Afonso Henriques, este castelo foi conquistado mas voltaria a cair na mão dos muçulmanos, para só no reinado de D. Sancho II, em 1232, passar definitivamente para a posse portuguesa.

Nesta reconquista participaram os Cavaleiros da Ordem do Templo, a quem D. Sancho II doou o castelo e seus domínios. Com a extinção desta Ordem, o castelo passou para a Ordem de Cristo e já no reinado de D. Dinis, foi construída a Torre de Menagem, que ainda hoje domina a paisagem.


Durante a Guerra da Restauração, o castelo foi adaptado para as novas realidades da guerra, com a criação de suportes para a artilharia. Hoje, está classificado como Monumento Nacional, é um miradouro privilegiado sobre a Barragem do Alqueva.

domingo, 9 de outubro de 2011

BARRAGEM DO MONTE NOVO

UTILIZAÇÕES - Abastecimento / Rega

DADOS GERAIS
Distrito - Évora
Concelho - Évora
Bacia Hidrográfica - Guadiana
Linha de Água - Rio Degebe
Promotor - INAG
Dono de Obra (RSB)
Projectista - DGRAH
Construtor - SOPOL
Ano de Projecto - 1976
Ano de Conclusão - 1982

CARACTERÍSTICAS HIDROLÓGICAS
CARACTERÍSTICAS DA ALBUFEIRA
Área da Bacia Hidrográfica - 267 km2
Precipitação média anual - 635 mm
Caudal integral médio anual - 44000 x 1000 m3
Caudal de cheia - 980 m3/sPeríodo de retorno - 500 anos
Área inundada ao NPA - 2770 x 1000m2
Capacidade total - 15280 x 1000m3
Capacidade útil - 14780 x 1000m3
Nível de pleno armazenamento (NPA) - 196 m
Nível de máxima cheia (NMC) - 196,8 m

CARACTERÍSTICAS DA BARRAGEM

DESCARREGADOR DE CHEIAS
Betão - Gravidade
Altura acima da fundação - 30 m
Altura acima do terreno natural - 28 m
Cota do coroamento - 199 m
Comprimento do coroamento - 160 m
Fundação - Xistos e grauvaques
Volume de betão - 32,27 x 1000 m3

sábado, 8 de outubro de 2011

Tratado de Versalhes

O Tratado de Versalhes, assinado na Galeria dos Espelhos, foi um tratado de paz celebrado pelas potências europeias e que encerrou oficialmente a Primeira Guerra Mundial. Após seis meses de negociações, em Paris, o tratado foi assinado como uma continuação do armistício de Novembro de 1918, em Compiègne, que tinha posto um fim aos confrontos. O principal ponto do tratado determinava que a Alemanha aceitasse todas as responsabilidades por causar a guerra e que, sob os termos dos artigos 231-247, fizesse reparações a um certo número de nações da Tríplice Entente.


Os termos impostos à Alemanha incluíam a perda de uma parte de seu território para um número de nações fronteiriças, de todas as colónias sobre os oceanos e sobre o continente africano, uma restrição ao tamanho do exército e uma indenização pelos prejuízos causados durante a guerra. A República de Weimar também aceitou reconhecer a independência da Áustria. O ministro alemão do exterior, Hermann Müller, assinou o tratado em 28 de Junho de 1919.





O tratado foi ratificado pela Liga das Nações em 10 de Janeiro de 1920. Na Alemanha, o tratado causou choque e humilhação na população, o que contribuiu para a queda da República de Weimar em 1933 e a ascensão do Nazismo.


No tratado foi criada uma comissão para determinar a dimensão precisa das reparações que a Alemanha tinha de pagar. Em 1921, este valor foi oficialmente fixado em 33 milhões de dólares. Os encargos a comportar com este pagamento são frequentemente citados como a principal causa do fim da República de Weimar e a subida ao poder de Adolf Hitler, o que inevitavelmente levou à eclosão da Segunda Guerra Mundial apenas 20 anos depois da assinatura do Tratado de Versalhes.

Em Versalhes, era difícil chegar a posições comuns porque os conferencistas defendiam objetivos que entravam em conflito entre si. O resultado foi chamado um "compromisso infeliz". Por exemplo, enquanto os líderes americanos e britânicos quiseram chegar a uma paz justa e a um acordo razoável, os interesses da França apelavam a vastíssimas indemnizações, já que a maior parte das batalhas e destruição se deram em solo francês, além de a França ter perdido cerca de 1 500 000 combatentes e 400 000 civis.
Fonte: Wikipédia

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Versalhes e Napoleão

Com o advento de Napoleão Bonaparte e do Primeiro Império Francês, o estado de Versalhes mudou. Pinturas e obras de arte que já tinham sido atribuídas ao Muséum national e ao Musée spécial de l’École française foram sistematicamente dispersadas para outros locais e, finalmente, o museu foi fechado. Em conformidade com as disposições da Constituição de 1804, Versalhes foi designado como um palácio imperial para o departamento de Seine-et-Oise.

Enquanto Napoleão não residia no palácio, apartamentos, entretanto, foram arranjados e decoradas para o uso da Imperatriz Maria Luísa de Áustria. O imperador escolheu residir no Grand Trianon. O palácio continuou a servir, porém, como um anexo do Hôtel des Invalides, com soldados feridos sendo alojados no petit appartement du roi.
No entanto, no dia 3 de janeiro de 1805, o Papa Pio VII, que veio para a França para oficiar na coroação de Napoleão, visitou o palácio e abençoou a multidão de pessoas que se reuniram na parterre d'eau a partir da varanda do Salão dos Espelhos.
Versalhes permaneceu Real mas sem uso durante a Restauração da Dinastia Bourbon. Em 1830, Luís Filipe, o "rei Cidadão" declarou o palácio como um museu dedicado a "todas as glórias da França," o que acontecia pela primeira vez num monumento dinástico dos Bourbon.

Fonte: Wikipédia.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

PALÁCIO DE VERSALHES

O Palácio de Versalhes é um château real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia rural à época de sua construção, mas actualmente um subúrbio de Paris.
Desde 1682, quando Luís XIV se mudou de Paris, até a família Real ser forçada a voltar à capital em 1789, a Corte de Versalhes foi o centro do poder do Antigo Regime na França.

Em 1660, de acordo com os poderes reais dos conselheiros que governaram a França durante a menoridade de Luís XIV, foi procurado um local próximo de Paris mas suficientemente afastado dos tumultos e doenças da cidade apinhada. Paris crescera nas desordens da guerra civil entre as facções rivais de aristocratas, chamada de Fronde.
O monarca queria um local onde pudesse organizar e controlar completamente um Governo da França por um governante absoluto. Resolveu assentar no pavilhão de caça de Versalhes, e ao longo das décadas seguintes expandiu-o até torná-lo no maior palácio do mundo. Versalhes é famoso não só pelo edifício, mas como símbolo da Monarquia absoluta, a qual Luís XIV sustentou.

Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França, recebe em média oito milhões de turistas por ano e fica a três quarteirões da estação ferroviária.
Construído pelo rei Luís XIV, o "Rei Sol", foi por mais de um século modelo de residência real na Europa, e por muitas vezes foi copiado.
Incumbido da tarefa de transformar o que era o pavilhão de caça de Luís XIII, no mais opulento palácio da Europa, o arquitecto Louis Le Vau reuniu centenas de trabalhadores e começou a construir um novo edifício ao lado do já existente. Foram assim realizadas sucessivas ampliações - apartamentos reais, cozinhas e estábulos - que formaram o Pátio Real.

Le Vau, não conclui as obras. Após sua morte Jules Hardouin-Mansart tornou-se, em 1678, o arquitecto responsável por dar continuidade ao projecto de expansão do palácio Foi quem construiu o Laranjal, o Grande Trianon, as alas Norte e Sul do Palácio, a Capela e a Galeria de Espelhos (onde foi ractificado, em 1919, o Tratado de Versalhes). A última, trata-se de uma sala com 73m de comprimento, 12,30m de altura e iluminada por dezessete janelas que têm a sua frente, espelhos que refletem a vista dos jardins.

Em 1837 o castelo foi transformado em museu de história. O palácio está cercado por uma grande área de jardins, uma série de plataformas simétricas com canteiros, estátuas, vasos e fontes trabalhados, projetados por André Le Nôtre.

Fonte: Wikipédia

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sala da Rainha



O Grand Appartement de la Reine forma uma fila de salas paralelas às do grand appartement du roi. O grand appartement de la reine serviu como residência de três Rainhas da França — Maria Teresa de Espanha, esposa de Luís XIV; Maria Leszczynska, esposa de Luís XV; e Maria Antonieta, esposa de Luís XVI (adicionalmente, a neta por afinidade de Luís XIV, Maria Adelaide de Sabóia, enquanto Duquesa da Borgonha, ocupou estas salas entre 1697 (o ano do seu casamento) e a sua morte em 1712).

Quando Louis Le Vau completou o envolvimento do palácio velho, o grand appartement de la reine', incluindo o conjunto de sete salas enfileiradas com uma distribuição quase exacta à do grand appartement du roi. Com a construção da Galeria dos Espelhos, a qual começou em 1678, a configuração do grand appartement de la reine mudou.
A capela foi transformada na salle des gardes de la reine e foi nesta sala que se reutilizou a decoração do Salon de Jupiter. A Salle des Gardes de la Reine comunica com a galeria onde termina a Escalier de la Reine (Escadaria da Rainha), a qual forma um paralelo, embora de menores dimensões, com a Escalier des Ambassadeurs no Grand Appartement du Roi. A galeria também providencia acesso com o Appartement du Roi, o conjunto de salas em que Luís XIV viveu.
Quando Luís XVI ascendeu ao trono, Maria Antonieta ordenou que se fizessem importantes redecorações ao Grand Appartement de la Reine. Nesta época, o apartamento da Rainha alcançou a organização que podemos ver actualmente:

Antichambre — esta sala foi convertida na antichambre du grand couvert. Era nesta sala que o Rei, a Rainha e membros da família Real jantavam em público. Ocasionalmente esta sala servia de sala de teatro para o palácio durante o Antigo Regime.

Grand cabinet — esta sala foi transformada no Salon des Nobles. Na sequência da tradição instituída pela sua antecessora, Maria Antonieta daria audiências formais nesta sala. Quando não era usada para audiências formais, o Salon des Nobles servia de antecâmara do quarto da Rainha.

Chambre de la reine — esta sala era usada como quarto de dormir da Rainha. Na noite de 6 para 7 de Outubro de 1789, Maria Antonieta fugiu da gentalha de Paris através de um corredor privado que ligava o seu apartamento com o do Rei. Lá está ela, ao pé do armário!
Fonte: Wikipédia